Novos Desafios da Saúde Ocupacional… do Petróleo às Fontes Renováveis de Energia / Ambiente. Trabalho e Estética

Os possíveis impactos à saúde do trabalhador, ocasionados pela mudança da matriz genética, bem como a importância do equilíbrio entre o meio ambiente e o trabalho como fonte de juventude, beleza e auto-estima com reflexos positivos para as atuais demandas do trabalho.

O olhar do médico pesquisador sobre a medicina ocupacional contemporânea se desloca do paradigma de devolver o trabalhador em condições de produtividade para o trabalho para um conceito de saúde que leve em consideração a felicidade. Saúde para que o trabalhador possa se realizar como homem, saúde para que possa se completar, ser aceito, se relacionar com os seus e consigo próprio. Disse Dr. Helton, acrescentando que muitas vezes as sequelas não incapacitam o trabalhador para o exercício da sua função, contudo o impede de ser feliz , isto é, em condições de realizar suas tarefas sentido-se verdadeiramente bem.

Que tem o padrão estético de beleza contemporâneo a ver com o ambiente de trabalho? O questionamento de Dr. Helton Rosa nos alertou para a importância da estética na vida do trabalhador, cujos agravos refletem em seu ambiente de trabalho. Tal perspectiva instaura um desafio para a medicina ocupacional da contemporaneidade que deverá perceber o trabalhador sob um prisma verdadeiramente humano.

A palestra proferida pelo pesquisador, Dr. Hélton Rosa no I Encontro Nacional das Empresas Clientes da Glauco Tecnologia,  traduziu as reflexões do médico sobre a medicina ocupacional, oferecendo contribuições genuínas para se pensar a saúde do trabalhador contemporâneo dentro de padrões de doenças e sofrimentos que estão mudando, “sendo necessário os profissionais e gestores de saúde estarem atentos”, alertou o pesquisador.