Gestão & Saúde

Entenda quais são os agentes dos riscos físicos nas empresas

Escrito por portalglauco

Toda profissão tem riscos inerentes. Alguns desses riscos estão ligados ao ambiente de trabalho e devem ser gerenciados tanto pela empresa quanto pelo trabalhador. Os riscos físicos são muitas vezes negligenciados e têm repercussões na saúde do trabalhador e em sua produtividade.

Agentes de riscos físicos são aqueles que dependem do ar para se propagar mecanicamente e assim afetar o homem. Seus efeitos são sentidos mesmo por quem não está exposto diretamente a fonte de risco dentro de um médio a longo prazo. Os riscos físicos mais comuns no ambiente de trabalho são os ruídos, as temperaturas extremas, a umidade, as vibrações, a pressão anormal e as radiações.

Cabe ao empregador zelar pela saúde dos seus colaboradores diminuindo a incidência ou a intensidade a que estes são expostos a tais riscos. Sempre conscientizando o trabalhador da importância de aderir a boas práticas e fornecendo equipamentos de segurança individual (EPI).

Ruídos

Tem como fonte o maquinário da empresa que pode emitir ruídos em níveis sonoros excessivos. O tempo seguro de exposição a esses sons depende de sua intensidade (em decibéis) e da sensibilidade individual do trabalhador.

Efeitos mais comuns são surdez temporária ou permanente e podem ocorrer por exposição aguda. Porém, a exposição crônica aos ruídos age sobre o sistema nervoso (irritabilidade, perda de concentração e memória), circulatório (aumento de pressão arterial) e podendo acarretar alterações respiratórias, gastrointestinais e visuais.

A prevenção pode ser feita isolando-se a fonte de ruídos ou com revezamento de pessoal e o uso de EPI (protetor auricular). É recomendado que os colaboradores façam exames audiométricos periodicamente.

Temperaturas extremas

O frio excessivo pode causar danos à pele (feridas, rachaduras e até necrose), doenças reumáticas, respiratórias e comprometimento do sistema locomotor. Exige o fornecimento de EPIs (botas, luvas especiais, capuz e avental).

O calor intenso pode levar a desidratação, problemas locomotores (câimbras, fadiga), problemas circulatórios, distúrbios psiconeuróticos, insolação e desmaios. As medidas de proteção coletiva cabíveis são isolamento da fonte de calor (quando possível) e ventilação adequada.

Umidade

Atividades ocupacionais em locais com umidade excessiva (encharcados ou alagados) podem causar acidentes de trabalho (queda), além de desencadear enfermidades respiratórias, circulatórias e de pele. É obrigatório o uso de EPIs (botas, luvas, avental) de borracha e medidas de proteção coletiva como readequação das instalações ou da metodologia de trabalho.

Vibrações

O maquinário também pode produzir vibrações (trepidações) que afetam o operador de modo local (mãos, braços) ou no corpo todo. As vibrações podem desencadear osteoporose, problemas de coluna e causar alterações nos nervos ou articulações dos membros afetados. A prevenção é feita com o revezamento de colaboradores na operação de tais máquinas para limitar o tempo de exposição de cada um.

Riscos Físicos Menos Frequentes

Alguns riscos físicos são encontrados apenas em atividades específicas e seu manejo é regido por legislação especial (NR-15).

Nas atividades em que o trabalhador é submetido a condições hiperbáricas (pressão maior que a do ar atmosférico), há necessidade de cuidadosa descompressão. Esse procedimento garante que o trabalhador não sofra com o rompimento do tímpano e até a morte pela súbita liberação do nitrogênio dos vasos sanguíneos e outros tecidos corporais.

Os colaboradores expostos a radiações ionizantes (aparelhos de radioterapia  e raio-X) ou não-ionizantes (ultravioleta, micro-ondas e laser) podem apresentar lesões de pele e oculares (conjuntivite, catarata). Porém, há outros efeitos de maior gravidade em longo prazo e que podem  inclusive ser apresentados pelo descendentes do trabalhador.

As boas práticas para atividades sob essas condições e as diretrizes de radioproteção são ditadas por normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear.

Doenças preexistentes agravadas pela atividade laboral ou as causadas por essa atividade podem ser evitadas ou ter sua incidência reduzida. Para isso, é importante contar com uma consultoria qualificada no gerenciamento dos riscos físicos que envolvem as atividades da sua empresa.

A adoção de normas de segurança do trabalho como as indicadas pelo PPRA pode parecer um custo a mais. Contudo, evitando os acidentes de trabalho e as doenças ocupacionais também evita-se os processos trabalhistas. Portanto, gerenciar bem tudo o que envolve os riscos físicos, aumenta a lucratividade do seu negócio.

O conteúdo foi útil? Compartilhe-o também em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre os riscos físicos nas empresas.

Sobre o autor

portalglauco

Deixar comentário.

Share This